Cosméticos orgânicos, veganos e naturais: entenda a diferença

Quem acompanha o blog sabe da minha preferência pelos cosméticos mais naturais, aqueles que não contém parabenos, corantes, que não fazem testes em animais e etc.

Mas nesse mercado de cosméticos mais naturais existem ainda algumas diferenças, que é o que vamos falar neste post de hoje.

Dá para escolher o cosméticos de acordo com os ideais de vida?

O mercado já oferece produtos orgânicos, veganos e naturais para os cabelos. Apesar das muitas semelhanças, é preciso entender e ficar atento às diferenças.

Cabelos longos_Vitiss

O ingrediente de origem natural, por não ter nenhuma química e se tratar da matéria prima pura, não agride a pele e diminui o risco de alergias. Os cosméticos tradicionais são feitos em laboratórios com ingredientes sintéticos, geralmente provenientes do petróleo. Os efeitos desses produtos muitas vezes são melhores do que os convencionais, pois não tem nenhum componente que prejudique o cabelo e o ativo natural pode agir em sua maneira mais completa. “É um tendência que vem crescendo no mercado, tanto que todas as nossas linhas utilizam matérias primas naturais e são bem aceitos no mercado”, explica Gilberto Miranda, da Vitiss Cosméticos, que oferece linhas como Alcrim e Extratos marinhos, Andiroba e Quina rosa, Jaborandi, Argan Oil, Mandioca, Quiabo, Extrato de Romã, entre outros derivados da natureza.

VITISS-argan-oil-1

 

Os cosméticos naturais não possuem elementos sintéticos, como corantes ou fragrâncias. Camomila, aloe vera, lavanda entre outras plantas são responsáveis por dar aroma e cores aos produtos, além de aproveitarem seus potenciais em benefício da beleza e bem estar. Não existe nenhuma lei no Brasil que regulamente a fórmula que deve se enquadrar cada composição, porém instituições privadas estrangeiras desenvolveram o seu próprio referencial e exigência para essa certificação. Produtos para serem naturais devem possuir no mínimo 95% de ingredientes naturais ou de origem vegetal sobre o total de ingredientes de sua composição. A validade dos produtos permanece a mesma já que os fabricantes recorrem aos conservantes de origem natural, ficando livres de parabenos (conservante sintéticos), e podem ser manuseados da mesma forma que os convencionais.

Respeito à natureza

Já os cosméticos orgânicos além de cumprir as exigências dos naturais, não podem conter matérias-primas que levam agrotóxicos no cultivo e devem ter no mínimo 95% de matérias-primas orgânicas em relação à quantidade total de matérias-primas naturais utilizadas na formulação. Por fim, os cosméticos veganos, que juntam os princípios do cruelty-free com a não-utilização de ingredientes de origem animal. Não tem a ver com ele ser natural ou orgânico, mas sim com o fato de ele não possuir ingredientes como cera de abelha, leite, lanolina, entre outros compostos que são derivados de origem animal, além, claro, de não fazer testes em animais. Agora, é só escolher o que mais se adapta as suas necessidades e cuidar bem dos cabelos e do planeta.

E você qual prefere?

Conte para a gente nos comentários! 🙂

Cintia

Sou a Cintia, sou também a mãe do Miguel de 4 anos e da Ana Júlia que chega em breve. Adoro cosméticos, internet ( hoje trabalho através dela ), assuntos sobre maternidade e vida saudável. :-)

Você pode gostar...